Gripe suína

O vírus influenza é a causa dos surtos de doença respiratória aguda, a que se dá o nome de gripe, que afectam o homem e os animais. A gripe suína é causada por diversos vírus com uma muito semelhantes ao vírus da Gripe A. Este vírus pode ser introduzido por pessoas infectadas e porcos portadores. As aves aquáticas servem de reservatórios da infecção.

Acerca da gripe suína (SI)


Etiologia
O vírus da Gripe A infecta uma grande variedade de espécies de aves e mamíferos, sendo que este último grupo inclui pessoas, porcos, cavalos e mamíferos aquáticos. Os vírus de tipo A são conhecidos pela sua capacidade para alterar a sua estrutura antigénica e criar novas estirpes.

Serótipos
Os vírus de tipo A são ainda divididos em serótipos, em função da natureza antigénica das suas glicoproteinas de superfície hemaglutinina (HA) e neuraminidase (NA) à superfície. As três estirpes que afectam mais frequentemente os porcos são H1 N1, H1 N2, e H3 N2. Existem também diferentes estirpes dentro destes serótipos que variam em termos de patogenicidade.

topo


Epizootiologia
A gripe suína é endémica a nível mundial. É virtualmente impossível manter uma população de porcos livre do vírus da gripe.

A gripe suína em populações grandes pode tornar-se endémica com surtos intermitentes da doença e infertilidade. Diferentes estirpes de gripe podem infectar sequencialmente o efectivo. A imunidade ao vírus da gripe é muitas vezes de curta duração (6 meses) e o perfil de imunidade nas reprodutoras varia consideravelmente ao longo do tempo. Os surtos ocorrem durante todo o ano, embora o seu pico ocorre nos meses de inverno.

topo


Sinais clínicos
O período de incubação é muito curto, inferior a 48 horas.
A gravidade da doença depende de:

  • Estirpe do vírus
  • Idade dos porcos
  • Estado imunitário dos porcos

Observa-se geralmente elevada morbilidade com baixa mortalidade.

Leitões
Pouco frequente neste grupo etário, provavelmente devido à protecção conferida pelo colostro.

Porcas

  • Temperaturas elevadas causam abortos e outros problemas de reprodução
  • Tosse
  • Pneumonia

Recrias e engordas
Doença aguda:

  • O cenário clássico caracteriza-se por porcos saudáveis num dia, e na manhã seguinte estão prostrados e com dificuldades respiratórias.
  • Podem recuperar sem qualquer intervenção durante 2 a 6 dias, excepto se na presença de outras doenças respiratórias.
  • A gripe suína causa pneumonia grave por si só, mas quando associada a outras infecções, como a App e PRRS, pode desenvolver-se uma síndrome de doença respiratória crónica.

Doença endémica:

  • Um grupo reduzido de porcos, muitas vezes na recria, é afectado. Pode ser responsável pela continuação das doenças respiratórias com sintomas idênticos aos da doença aguda mas menos graves.

topo


Implicações na saúde pública
Os porcos podem ser responsáveis pela transmissão do vírus da gripe no homem das seguintes formas:

  • Actuam como hospedeiros intermédios e “pote de mistura” para nova selecção genética entre os vírus nos seres humanos e aves. Emergem novas estirpes de vírus que se podem transmitir às pessoas.
  • Transferência directa do vírus da gripe aviária para o homem.
  • Responsável pelo reaparecimento de um vírus causador de uma epidemia anterior. Os porcos podem servir de reservatório para um antigo vírus humano da gripe.

topo


Tratamento e Prevenção
Tratamento
A antibioterapia pode ser necessária para prevenir ou tratar as infecções bacterianas secundárias.

Prevenção

  • Procedimentos de gestão para prevenir as doenças respiratórias são eficientes.
  • Existem vacinas inactivadas contra a gripe suína.

topo

Factos acerca da gripe

  • Vírus da gripe A
  • endémica mundial
  • presente em todas as varas
  • contribui para o CRS crónico

A gripe suína isolada causa pneumonia grave, mas quando está associada a outras infecções, como App e PRRS, pode originar o síndrome respiratório crónico.